Forum

Paladino Necromante

Paulo Souza

10 / 04 / 2018

Olá pessoal, estou em uma campanha com 2 personagens, no qual meu Juban Paladino, ainda no lv.1 (mesmo na 4ª sessão kkk), perdeu seu melhor amigo (o outro player) pelo desejo de cumprir o Código de Coragem, onde nos entramos em conflito pelo meu desejo de ajudar as pessoas da vila. Depois de 1h30m de batalha (Tempo Real) o Harmelin Feiticeiro do meu amigo faleceu (luto).

Depois de continuar mais umas "cenas", agora no lv.2 e para apimentar a história, resolvi abdicar das minhas forças como paladino e me tornar um necromante para trazê-lo de volta. Além do multi-classe que meu a amigo e eu pensamos, decidi não poder pegar habilidades do paladino que sejam relacionadas aos códigos, porém eu tinha o Código da Coragem no lv.1, o que fazer com ele? Deixo ele como um slot de habilidade como gasto, altero o sentido do código para uma abordagem mais perversa ou substituo ele por outra habilidade do paladino?

Esse trecho me deixou pensativo (Pág. 112):
"Apesar de todos os Paladinos serem, obviamente, honrados, isso não significa que não possam ser malignos. Tiranos que impões sua força sobre os mais fracos podem perfeitamente seguir o Código da
Lealdade, estando cercado de impiedosos (e fiéis) aliados, e guerreiros sanguinários que seguem estritamente o Código da Coragem são inimigos absolutamente terríveis no campo de batalha. Mas, é claro, estas são exceções à regra."

Alguma sugestão para a mudança de rumo na vida desse meu Juban Paladino Necromante? Por ser um multiclasse bem contrastante eu resolvi pedir ajuda.

Obrigado.
 Comentários (9)
Domênico Gay
Capão do Leão - RS
Portador da Mighty BladeConta Premium1 de Abril 2018Membro Antigo (2011)
Os Códigos do Paladino são extremamente flexíveis, como o texto acima deixa claro. Não há qualquer problema em um Paladino manter seu Código da Coragem ao tornar-se aprendiz de outra Classe. Ele simplesmente precisa continuar sem fugir de uma boa peleja e proteger aqueles que sejam mais fraco que ele. Como Necromantes lidam com corpos de gente que já morreu, não há qualquer problema em ´fazer suas necromancices´.
Em tempo: Um Paladino que quebre um de seus Códigos não perde a Habilidade (nem pode substituí-la por outra). Uma Habilidade é parte integral do aprendizado do personagem, e elas não podem simplesmente ser trocadas. No caso do personagem quebrar um de seus Códigos, veja a sessão Quebrando Votos no Guia do Herói (página 7). 10 / 04 / 2018
lcfranco
Aproveitando o tópico Domenico você tocou em um ponto importante ´Uma Habilidade é parte integral do aprendizado do personagem, e elas não podem simplesmente ser trocadas.´ É paladinos não perdem seus códigos e um guerreiro nunca esquece uma técnica, mas como fica os sacerdotes? Os dogmas são as únicas habilidades que sao perdidas no sistema? Já quê no final de cada dogma está escrito ´você perderá esta Habilidade, e nunca mais poderá adquiri-la novamente´ 10 / 04 / 2018
Paulo Souza
Obrigado Domênico, tive ótimas ideias lendo o Guia do Herói novamente, não lembrava dessa parte.
Abraços 10 / 04 / 2018
Paulo Souza
Surgiu outra dúvida aqui. Eu comentei que evitaria pegar habilidades de código ou relacionados a elas, mas caso eu queira ser um necromante e ter habilidades do Código de Justiça, como eu faria para não repelir minhas criaturas?

Código da Justiça
Habilidade (Característica) ? Suporte
Descrição: Você confia nas leis para se apoiar e possui uma crença inabalável na ordem. Você sempre respeita as leis vigentes nos locais onde está e não permite que outros as descumpram impunemente. Sua fé na ordem faz com que criaturas geradas no caos se sintam repelidas por você.
Todo demônio, morto-vivo ou espírito deve ser bem sucedido em um teste Vontade (Dificuldade igual à sua Determinação) ou não será capaz de se aproximar ou atacar você. Criaturas desses tipos com Mente Vazia fazem seus testes de baseados em Força, e se falhar serão completamente destruídas.

Devo considerar fora dos limites do bom senso essa combinação entre Paladino da Justiça e Necromante?
10 / 04 / 2018
Domênico Gay
Capão do Leão - RS
Portador da Mighty BladeConta Premium1 de Abril 2018Membro Antigo (2011)
Paulo, O da Justiça definitivamente torna a vida de um possível Paladino Aprendiz de Necromante (ou vice-versa) bem difícil. O mesmo acontece com um Sacerdote com o Dogma da Guerra. Mas, essencialmente, personagens com esse Código ou esse Dogma não se sentiriam muito atraídos pelo caminho da Necromancia, de toda forma. Faria pouco sentido criar um personagem que acredita da Justiça mas acha tudo bem conspurcar cadáveres...

ICfranco, veja a sessão Quebrando Votos no Guia do Herói (página 7). A opção apresentada ali tem precedência sobre o que diz nos Dogmas - se o Mestre aprovar, é claro. Se o Mestre não desejar usar essa opção, considere que o Sacerdote que perca seu Dogma simplesmente será um personagem com uma Habilidade a menos.
(Eu, pessoalmente, não gosto disso, e foi por isso que escrevi o texto sobre quebra de votos) 10 / 04 / 2018
Paulo Souza
Muito obrigado Domênico! Vou pensar no rumo que esse meu Juban Paladino vai tomar, se ele voltará ao caminho de Coragem e Honestidade, se ele vai sucumbir totalmente ao as tentações da necromancia ou até mesmo ser usar alumas necromancias como arma para combater os males do mundo de Drakon e disseminar seus códigos de conduta Paladinos.

Abraços e sucesso.

PS: Liberem a nova classe de necromante para a versão 3.0 hahah 11 / 04 / 2018
Domênico Gay
Capão do Leão - RS
Portador da Mighty BladeConta Premium1 de Abril 2018Membro Antigo (2011)
O Necromante está sendo revisado, Paulo. Ele vai estar no Guia do Vilão, nosso próximo livro à ser lançado! 11 / 04 / 2018
Xiquim, o Mago das Tapiocas
Abaixo o preconceito!

Necromante não é vilão!

Necromante estuda a efemeridade da vida e a plenitude da morte. Seus interesses de compreender o outro lado são acadêmicos.

Abaixo o preconceito! 11 / 04 / 2018
Domênico Gay
Capão do Leão - RS
Portador da Mighty BladeConta Premium1 de Abril 2018Membro Antigo (2011)
Quem falou em vilania...? Justiça não tem nada a ver com vilania ou heroísmo. Robin Hood era um fora-da-lei, e era um herói. Veja TODOS os vigilantes das HQs. Batman, Homem-Aranha, Justiceiro... Alguns deles são anti-heróis, ok, mas mesmo a Liga da Justiça já foi considerada uma organização fora-da-lei e combatida pelo governo. Personagens que não seguem a lei e a ordem podem perfeitamente ser heróis. 12 / 04 / 2018




Outros tópicos