Forum

Quando o Paladino acaba com a sessão

SentokiHanta
Boa Vista - RR

08 / 10 / 2017

Eu estava mestrando a aventura O Último Sacrifício. É uma aventura para personagens de nível 4, mas o grupo era composto por 3 personagens de nível 3. Eu achei que a aventura ficaria muito difícil para eles já que tinha muitos monstros, o grupo era pequeno e a mansão que eles explorariam era muito grande. Eles chegaram a lutar com uns Carniçais e estava correndo tudo bem até um deles pedir um teste de INT pra saber o que são exatamente Carniçais (até aí nem eu sabia). Eu abri o Monstrun Codex e vi que eles eram mortos vivos, a partir dai a aventura ficou bem mais chata (pelo menos para mim). O problema é que tinha um Paladino no grupo com Código de Justiça, habilidade que obriga mortos vivos a fazerem um teste de VON para conseguirem se aproximar. Resumo da opera: os Carniçais tinham VON baixa e nunca passavam no teste. Somado a isso o grupo não se preocupava em explorar a mansão, achou a "passagem secreta" muito facilmente e, ao invés de acharem a corda que destrancava ela, quebraram a porta na base da força bruta. Minha salvação foi quando o maldito paladino tocou no Liche e desmaiou, mas aí o Sarcedote acabou com eles usando a Lança do Destino 2 segundos depois. Eu disse que como eles estava desmaiado, os Carniçais não eram mais afetados pelo Código e podiam atacar. No final eu ainda tive que inventar um Golem para ajudar a Feiticeira, porque senão ela não ia dar conta. Mas o objetivo desse Tópico é simples: Se o Paladino esta desmaiado, o Código de Justiça continua fazendo efeito nas criaturas ao seu redor?
 Comentários (16)
Xiquim, o Mago das Tapiocas
Ah cara, bastava ter trocado os carniçais por outra coisa sem ser mortos vivos.
Eu trocaria por uns fantasmas, demônios, golens, humunculos... qualquer coisa, mas com os mesmos status dos carniçais, trocando pouca coisa, pra não desbalancear a aventura.

Sobre a sua dúvida, eu penso que se o Paladino tá desmaiado, ele não consegue canalizar a energia divina, então não, o código não faria efeito.
Mas se eu tiver errado, talvez o Dom ou o Juban me corrija. 08 / 10 / 2017
Juban Albino
Niterói - RJ
Corrigir não, apenas apresentar um ponto de vista diferente.
Eu creio que o funcionamento do Código não seja por meio de ´canalização´, eu creio que é mais uma benção, uma recompensa divina por manter sua postura dentro dos preceitos. Ou seja, enquanto você agir dentro do Código, os benefícios/a benção se mantém. Então no caso do Paladino desmaiar isso permaneceria afetando os mortos-vivos, principalmente porque, se ele está ´fazendo tudo certo´ a divindade iria protegê-lo enquanto ele está desacordado.

Agora falta o Domênico chegar pra por ordem na bagaça e dar um parecer mais digno. 08 / 10 / 2017
Domênico Gay
Capão do Leão - RS
Portador da Mighty BladeConta PremiumMembro Antigo (2011)
Eu pessoalmente não vejo problemas com Sacerdotes e Paladinos lavando o chão com os Mortos-Vivos das aventuras. Na verdade, até gosto disso.

Mas com relação ao Código da Justiça: Habilidades do tipo Suporte estão sempre ativas, não importando o que o personagem faça (MB página 14). Isso inclui estar desmaiado, dormindo ou sob qualquer tipo de efeito. No caso de Técnicas eu acho que talvez até se possa argumentar com relação à isso, mas não no caso de Características. Essas Habilidades são características intrínsecas do personagem, e seus efeitos estão sempre ativos.

Com relação ao caso dos Carniçais: Como dissemos em TODAS as aventuras, leiam TODA a aventura com atenção antes de mestrar. Esse conselho serve justamente pra evitar esse tipo de imprevisto. 09 / 10 / 2017
SentokiHanta
Boa Vista - RR
Pois é Xiquim, mas acho que o efeito na habilidade também pega em fantasmas e demônios. É que eu queria manter o tom da aventura, então não podia fazer soldados orcs aparecerem do nada, tive que apelar pro golem mesmo.
Pra falar a verdade, eu concordo com vocês sobre o efeito da habilidade. Não deixei ela funcionar de propósito porque eu já tava de saco cheio. Fiz a pergunta aqui porque o jogador queria a opinião do Domênico sobre o assunto XD kkk
É, eu devia ter pesquisado os Carniçais no Monstrum Codex antes da aventura. Fui descobrir que eram mortos vivos no meio da aventura, aí tive que me virar.
09 / 10 / 2017
Sr. Fox
MÃO PELUDA DE MESTRE!!!

só pq ele vão ter vantegens nessa batalha, vamo trocar os inimigos. :D

MAS QUE MÃO PELUDA!!! 09 / 10 / 2017
SentokiHanta
Boa Vista - RR
Culpado! XD kkkkk 09 / 10 / 2017
Xiquim, o Mago das Tapiocas
Eu acredito que a diversão tem que estar em primeiro lugar, mas as vezes a galera esquece que o mestre tem que se divertir tbm. Eu pessoalmente acho super chato quando eu fico muito tempo preparando uma coisa e os jogadores passam de lavada, então ativo a MÃO PELUDA descaradamente, to nem aí kkkkkk.
Tu poderia ter dado uma desculpa e ter feito umas criaturas que não fossem mortos vivos, mas que estariam sendo controladas pelo Lich, e o poder do paladino não teria efeito.

Sobre as explicações do poder divino dadas pelo Juban e pelo Dom... FAZ TODO SENTIDO kkkkk perdão pelo vacilo. 09 / 10 / 2017
Domênico Gay
Capão do Leão - RS
Portador da Mighty BladeConta PremiumMembro Antigo (2011)
Ainda sobre os tais carniçais: Dentro do conceito da aventura, eles poderiam ser só humanos que foram de alguma forma enfeitiçados pela feiticeira - através de uma poção, talvez? Ou de uma magia desconhecida...? Assim, eles teriam as mesmas características de um Carniçal, exceto que não teriam chance de transmitir a Doença Carniçal nem seriam considerados mortos-vivos.
(ok, ok, essa já não é um mais uma dica válida, porque a aventura já aconteceu e não tem como voltar atrás, mas enfim, vai que alguém decide mestrar ela e não quer mortos-vivos pro Sacerdote/Paladino do grupo transformar em guizado...) 10 / 10 / 2017
PotatoSv
irineu - AC
Xiquim isso mesmo eu tbm odeio quando vc vai fica uma hora fazendo a aventura (q eu planejo sempre algo pq n gosto de improvisar) pro cara conseguir matar em 10 min por exemplo mas eu sempre ando com o monstrum Codex caso vou mudar a ideia rápidamente por que se fica muito fácil eles podem até achar legal mas depois vão ficar enjoados de n ter nenhum desafio.
10 / 10 / 2017
Sylent
1 de Abril 2015
Bom, como não tenho obrigação de ninguém gostar de mim vou fazer o papel do cara mau.

Primeiro nesse tipo de situação não se pode reclamar por ter preparado uma campanha por não sei quantas horas, e os jogadores terem achado uma saída fácil. 1 porque o paladino é praticamente feito para derrotar essas criaturas e se eles estavam no nvl 3 você ja devia conhecer as fichas deles, 2 como assim você preparou algo e não conhece as criaturas?, 3 você preparou algo ou adaptou uma aventura?.

Segundo claro que devem ser impostos desafios, mas se o cara é bom em acabar com morto-vivos, deixa o cara se divertir acabando com mortos-vivos, não seja um mestre adversário.

Terceiro dentre tudo o que li ali, para mexer o mínimo possível no que você preparou eu somente daria uma buffada em alguns carniçais, principalmente na vontade, faria uma espécie de mini-bosses com mais vida para compensar o numero reduzido de inimigos.

Quarto eu acho que no fim você resolveu bem com o golem. Quanto ao paladino foi mancada, maaaaaas nada te impede de agora construir (boa palavra) uma desculpa para os poderes do paladino terem cessado enquanto ele dormia, o deus dele está morrendo ele sofre de multipla-personalidade e a segunda é do mal ou coisa parecida. 10 / 10 / 2017
SentokiHanta
Boa Vista - RR
Eu entendo o seu ponto, mas tem muitos outros fatores. Se eu preparo uma aventura e os jogadores superam todos os desafios propostos com extrema facilidade, tanto eu como eles acabaríamos entediados. Como mestre o meu trabalho e fazer com que todos se divirtam, então se eu seguisse a aventura e as regras a risca do começo ao fim os jogadores iam acabar se entediando. Eu geralmente tento balancear os tipos de monstro da aventura para que o Paladino se sinta útil e ao mesmo tempo desafiado, o problema é que a aventura pronto apenas descrevia os Carniçais e dava a ficha deles. Lá não tinha uma descrição detalhada sobre o que são, mas admito que se pretendia usa-los deveria ter buscado pesquisar isso melhor no Monstrum Codex antes. Pode ser uma aventura pronta, mas eu ainda tive que ler ela, decorar algumas partes, anotar outras, desenhar o mapa e fazer as fichas dos monstros. Isso sem falar do próprio trabalho de mestrar, afinal, se fosse assim você poderia jogar uma aventura pronta na mão de qualquer novato de dizer ´Mestra aí, vai ser moleza´.
Eu não estava sendo um mestre adversário, até porque o meu objetivo não era ´vencer´ ou matar ninguém, mas sim prover uma experiência divertida e com desafios.
Eu poderia dar uma bufada nos Carniçais, mas acho que eles perceberiam então preferi me aproveitar de outras criaturas. A Manticora, que faz parte dos monstros da aventura, e um Golem de Pedra, que faz parte das fichas de criatura reserva que eu preparo caso precise improvisar (fica ao lado da lista de nomes para NPCs, Cidades e Tavernas).
Eu acho que a mancada não foi nem ter desmaiado o Paladino, mas ter esquecido do Sacerdote XD KKK Mesmo com o Paladino desmaiado o Sacerdote limpou o chão com o Liche e os Carniçais. Essas desculpas pra ele ter perdido o poder eu achei meio forçadas, talvez dizer que o Liche colocou alguma maldição que bloqueou os seus poderes faz mais sentido. Bem, valeu por expressar o seu ponto de vista cara. Fica a moral da historia: SEMPRE leia o Monstrum Codex e as fichas dos jogadores antes de preparar uma aventura! 10 / 10 / 2017
Sr. Fox
não estou dizendo para terem deixado como esta, e sim, é preciso asvezes deixar mais dificutoso para diversão.

mas vc também dever levar em conta seus jogadores, coloque-se no lugar:
vc escolhe pegar um feiticeiro com magias ofencivas em fogo dai sue mestre so por causa disso taca um punhado de inimigo com resistencia ou ate mesmo com imunidade a fogo, po isso não é legal :/, pode até mesmo dixar o jogador desanimado ´o mestre ta implicando co migo´ entende?
digo isso como jogador e mestre;

mas dificultar um pouquinho não é um problema; mas você poderia ter desviado disso de uma forma emocionante sem deixar a MÃO PELUDA interferir de mais. exemp: deixa-se UM dos carnisais passa-se noteste[mesmo que falha-se] lmenta-se um POUCO sua vida e df, e o fisse atacar diretamente o paladino talvez não para derrotalo mas pra acualo ou atraindo para outro lado deixando assim passagem para os outros carnisais irem atacar o resto do grupo. e mesmo que eles ficassen tentado ficar perto do paladino seria engraçado até, o paladino endo atraido/enpurado enquanto o resto do grupo tenta ficar perto dele para não ser atacado, e de vez enquando o carniçal que esta acuando da uns tapas na galera pra dar um medo! ;)
não presisaria simplesmente acabar com o poder do cara ou colocar inimigos qua n são afetados, mas dixase o jogo mais complexo para ele. 10 / 10 / 2017
Horse
Cara, eu acho que o fato do paladino derrotar facilmente estes oponentes é até legal, porque essa classe é pra isso mesmo. Mas assim como você criou o golem, poderia criar outras criaturas, ou simplesmente buffar a vontade desses mortos-vivos e mentir na rolagem de dados para alguns passarem nos testes. Assim, o paladino ainda estaria aproveitando a vantagem das suas habilidades, deixando alguns inimigos fora do combate, mas não seria tão fácil assim porque outros conseguiriam confrontá-lo. E mesmo que os jogadores percebessem que você deixou os oponentes mais fortes, não vejo problema nisso, até porque você mesmo disse que a aventura ficou meio sem graça por causa da facilidade, então buffar os monstros seria apenas uma forma de deixar isso mais divertido.
Sobre eles quebrarem a porta, é válido porque foi a alternativa que eles acharam, já que não encontraram a tal alavanca. Mas se você não queria que isso acontecesse, poderia aumentar a dificuldade para quebrar essa porta, ou torná-la indestrutível. São várias as opções, quem faz o roteiro da história é você 12 / 10 / 2017
Horse
Também poderia dizer que ao tentarem quebrar a porta pela primeira vez e falhar, os heróis perceberam que com isso, as paredes da mansão tremeram junto, e apareceram mais algumas rachaduras no teto, que não estavam ali antes.
Isso seria melhor do que deixar a porta indestrutível (porque nem faz muito sentido), e eles poderiam continuar tentando quebrar a porta, e você não estaria impedindo, apenas mostrando uma possível consequência ruim para eles. E se eles tentassem de novo e conseguissem, você poderia falar que o teto começou a desabar, ou simplesmente que a estrutura da mansão tremeu mais um pouco e nada aconteceu. 12 / 10 / 2017
SentokiHanta
Boa Vista - RR
Caramba, essa ideia da mansão começar a desabar é genial! Isso ia obrigar eles a procurar uma forma de destrancar a porta e não ficaria forçado. Putz, essas sacadas de improviso as vezes fazem falta. Bem, no final a aventura foi um sucesso e todo mundo se divertiu, então agora partiu usar tudo que aprendi com essa no planejamento e mestragem da próxima. 12 / 10 / 2017
PotatoSv
irineu - AC
Orra mano boa ideia! Vou usar numa aventura minha . 12 / 10 / 2017




Outros tópicos